Saúde

Link Consulting - Healthcare

O segmento da Saúde constitui um segmento estratégico para a Link Consulting cuja actividade tem crescido significativamente tanto em nº de clientes como em volume de negócios, fruto de uma oferta que se tem vindo a consolidar, em particular, ao longo dos últimos 5 anos.

Os diferentes tipos de unidades de saúde (cuidados primários, cuidados hospitalares e unidades de saúde pública), e as organizações que gerem ou regulam o sector (em particular a ACSS e Administrações Regionais) lidam hoje em dia um conjunto importante de desafios decorrentes das alterações na regulação dos sectores onde actuam, bem como da preocupação crescente com a eficiência da gestão e que se reflectem, indiscutivelmente, nos sistemas de informação de suporte à actividade.

A Link Consulting dispõe de um grupo especializado em conhecer e dar resposta às necessidades específicas do Sector da Saúde e das organizações que gerem, regulam, promovem e constroem os cuidados de saúde em Portugal, em particular, ajudamos os nossos clientes nestes sectores:

  • na melhoria e automatização dos seus processos internos, através da sua prática de consultoria de processos e da automatização dos mesmos através da utilização de plataformas BPMS, SOA e Gestão Documental para aumentar a sua eficiência e agilidade;
  • na implementação de Soluções Analíticas (BI) para disponibilização de Indicadores Operacionais, de Processo e de Desempenho Organizacional;
  • na implementação de Soluções Aplicacionais Integradas para o suporte às actividades, Processos e de Desempenho Organizacional;

Mencionando apenas quatro exemplos de projectos e soluções relevantes, podemos referir:

  • Sistema de Gestão de Transportes de Doentes (SGTD) na ARSA, trata-se de um sistema de informação que suporta as actividades e a gestão integrada do processo de transporte programado de doentes, desde a sua requisição à respectiva contabilização, no quadro de intervenção de todos os seus intervenientes (requisitantes, transportadores e prestadores de cuidados de saúde).
    A adopção de uma abordagem ao processo de gestão de transporte de doentes de forma transversal permite a resposta integrada aos desafios da racionalização e da eficiência da gestão orçamental das unidades de saúde (princípios de “accountability”), da normalização de critérios na marcação de transporte de doentes, da imputação financeira às entidades requisitantes e da confirmação da efectividade do tratamento ou consulta, para além de um controlo efectivo da contabilização/facturação dos prestadores de serviços, sejam de cuidados de saúde ou de serviços de transporte;
  • Sistema de Informação de Saúde Pública (SISP) na ARSLVT que, de forma integrada, suporta as actividades dos Serviços de Saúde Pública, mais precisamente nas áreas de monitorização dos factores de risco em Saúde, na gestão de programas e projectos, no controlo de actividades e na emissão automática de documentos, no quadro dos cuidados de saúde individuais prestados pelas unidades de Saúde Pública.
  • Sistema de Conferência de Facturas de Medicamentos do SNS (SCFM), centrando-se genericamente na confrontação da informação de prescrição (clínica) com a informação de prestação (aviamento farmacêutico). Concebido inicialmente para vir a suportar a desmaterialização da receita, começou por suportar a conferência manual seguida da conferência semi-electrónica através da confrontação da informação de prestação com a informação de prescrição electrónica recebida quer do Sistema de Apoio ao Médico (SAM) quer dos vários sistemas prescritores externos.
  • O SCFM integra a montante com o sistema de digitalização de facturas de medicamentos, do qual recebe a informação em formato electrónico e digital dos documentos que compõem a factura, nomeadamente factura, lotes e receitas. Esta informação uma vez integrada no SCFM desencadeia o processo de conferência. A conferência caracteriza-se pela aplicação automática de um conjunto de regras de negócio baseadas no normativo em vigor, flexíveis e fáceis de adaptar a outros normativos que venham a ser instituídos, e posterior tratamento pelos utilizadores das divergências identificadas pelo Sistema, nomeadamente informação da prestação não de acordo com a informação de prescrição ou não cumprimento das regras de negócio estabelecidas.
  • Sistema Integrado de Gestão Documental (edoclink), a implementação de uma solução de gestão documental em organismos de Saúde constitui uma experiência de que muito nos orgulhamos e cujas provas têm sido constatadas com sucesso, quer ao nível dos cuidados primários quer ao nível de unidades hospitalares. Tratando-se de uma solução de gestão documental de natureza transversal, o sucesso da sua implementação reside na riqueza e flexibilidade de uma parametrização com contornos particulares e devidamente aceites em organismos complexos, à qual não é alheio o conhecimento funcional de uma equipa dedicada e conhecedora dos processos e das arquitecturas organizacionais do Sector da Saúde. Prevê-se que a focalização funcional do edoc link para a área da saúde seja consolidada a partir do desenvolvimento de conectores específicos tendo em vista a assumpção do edoc link como repositório documental das organizações.